2007/02/02

Acção Social

Nesta nossa linda freguesia, infelizmente, também existem problemas muito graves de pobreza e de exclusão social. Exemplo disso era uma situação que se vivia em Almoçageme que, devido ao esforço conjunto de elementos da população e das autoridades, parece estar por agora resolvida.
Falamos de um idoso residente em Almoçageme que vivia acamado, beneficiando de uma pequena reforma e que era auxiliado pelo apoio domiciliário do Centro Social e Paroquial de Colares. O idoso contava principalmente com a preciosa ajuda da senhoria da casa onde morava que, para além de não lhe cobrar qualquer renda, tratava dele de dia e de noite, há cerca de 20 anos, mantendo-o a ele e à sua casinha impecavelmente limpos.
O referido senhor encontra-se neste momento internado no Hospital de onde deverá sair directamente para um lar.
Damos os nossos parabéns a todos quantos se esforçaram para dar a este idoso uma vida mais digna e principalmente à senhora que o cuidou durante tanto tempo, sem nenhuma obrigação e principalmente sem nenhum ganho, a não ser o de ajudar o próximo.
Bem hajam!
Susana

10 comentários:

Rui Cardoso disse...

Olá,


Ainda bem que continuam a existir pessoas como essa senhora. Pelo menos não ficou o referido Sr. a fazer parte da "contabilidade" de mais um idoso abandonado, numa casa em que o senhorio quer mais é receber a renda e sem condições nenhumas. Da minha parte, e sem conhecer nenhum dos intervenientes, fica aqui o meu muito obrigado pela solidariedade demostrada por essa senhora. Certamente dorme descansada e sente-se bem pelo bem estar que pode proporcionar a alguem que necessitava. Bem Haja.

Anónimo disse...

Esta senhora nunca esteve à espera de que lhe agradecessem, mas como disse o anterior:
MUITO OBRIGADO POR EXISTIR, POR VIVER E FAZER PARTE DA HUMANIDADE.

Ao pé de si somos sempre pequenos!

P Domingos.

isabel roma disse...

Infelizmente casos como o deste idoso, proliferam cada vez mais por todo o lado, e também infelizmente casos como o desta senhoria escasseiam cada vez mais. Não é qualquer pessoa, que a troco de absolutamente nada, se sacrifica tanto por outra.
Ainda existem anjos na terra!

Anónimo disse...

Realmente, pessoas como esta senhora são já muito raras, bem haja!
Castro

gidros disse...

Olá meu amigo Vitalino! Obrigado pela visita.
Gostei desse artigo. Felizmente tem muita gente que se preocupa com o próximo dando, muitas das vezes sem poder, ajuda sem pedir e sem esperar nada em troca. Acho que esse é o verdadeiro espírito comunitário e humanitário.
Um excelente final de semana a todos os amigos de Colares.

Anónimo disse...

Se houvesse mais senhoras como essa, o mundo não seria tão ruim.
Minha Senhora, mesmo sem a conhecer, aqui deixo o meu muito obrigado pelo seu grande Coração.
Belchior

Anónimo disse...

Meus Amigos e porque não chamar os verdadeiros nomes às coisas?
Pos Bem, o mome do Senhor em causa é o Ramiro bem conhecido em Almoçageme e o da sua bem feitora com um coração do tamanho do mundo, é a D.Maria da Luz (mulher do Senhor Torcato).
Pelo que sei, poucas pessoas estariam na disposição de fazer o que ela fez, durante anos a fio. Este é um daquele casos de pura humanidade e amor pelo próximo.
D.Maria da Luz, sinto um grande orgulho de pertencer à sua terra e de ter o previlégio de a Conhecer.
Muito e Muito Obrigado...
Um Almoçagenense

Anónimo disse...

É este o verdadeiro espírito comunitário: ajudarmo-nos uns aos outros, fazermos algo pela melhoria das condiç~ºoes de vida na nossa terra, sermos cordiais e nem que seja sorrir apenas para aqueles que se cruzam diariamente connosco, nem que os conheçamos apenas de vista, transmitindo-lhes um pouco da nossa alegria.

Paulo Rodrigues

Anónimo disse...

Bem, estes casos infelizmente existem e parece que cada vez mais,mas sras. Como a Maria da luz é que não há muitas,mas ainda existem felizmente.
Eu penso que este caso dá para perceber que quando há alguém que precise de ajuda as marias da luz estão lá no seu anonimato mas com um coração do tamanho deste mundo,para esta ou estas
Obrigado e bem hajam

morador

Vítor Pinto Moura disse...

Olá!
Eu tenho uma familiar que reside na vossa freguesia, é a minha Avó paterna, tem mais de oitenta anos e está a viver uma situação dramática que poderemos equiparar à que aqui foi descrita. A minha avó recebe € 300,00 de reforma, paga € 240,00 de renda, e está cada vez mais debilitada pela doença, pelo que sei está práticamente o tempo todo acamada, a única pessoa que a ajuda é a própria senhoria que tem mais de 70 anos. Esta caridosa Senhora não ajuda mais porque não pode, sózinha não consegue por exemplo dar banho à minha avó que tem 82 anos. Descobri esta vossa página quando estava à procura de saber se existe alguma instituição que dê apoio domiciliário a idosos,nomeadamente para limpar a casa, levar comida e higiene pessoal. Eu moro no Norte do país, não tenho possibilidades de cuidar da minha avó, porque tenho de trabalhar, teria que a colocar num lar, o que ela não quer. Já vi algures que o Centro Social e Paroquial de Colares dá apoio domiciliário, gostaria de saber se é verdade, se alguem me pode ajudar a dar à minha Avó uma vida condigna.
Agradeço desde já a todos quantos me possam dar alguma informação ou ajuda. Telemóvel: 939322204.
Vítor Pinto Moura