2007/06/01

A Triste Tertúlia

Realizou-se, no passado dia 17 de Maio, nos Bombeiros Voluntários de Colares uma tertúlia organizada pela Traço Comum (tertúlia de poetas de Sintra) com o apoio da J.F. Colares.

O que à partida prometia ser uma interessante noite de cultura, com um tema aliciante, Fernando Pessoa (como poeta tema) e José Fernandes Badajoz (como poeta local) e um cenário de convívio privilegiado, não passou de uma noite de desilusão e de mal entendidos.
Foi convidada a falar sobre Colares a Sra. Doutora Teresa Caetano e, muito embora o texto fosse um pouco longo, não dava o direito a certas pessoas serem mal educadas em casa alheia. Incomodou-nos que um grupo de senhoras que se intitulavam professoras, até com mestrado, não gostassem de ouvir falar de Colares, mas mais incomodados ficámos quando ouvimos um dos responsáveis pela tertúlia ter o desplante de dizer que a certa altura
“até já estava cansado de ouvir falar de Colares”.
Valeu sim, a forma linda como Fernando Louro falou sobre a vida do nosso querido Colarense José Fernandes Badajoz, e das lembranças da vivência de Graça Pedroso com o nosso poeta, bem como outros testemunhos.
Felizmente que não foram muitos os Colarenses presentes para ouvir tal afronta à nossa terra, enfim uma noite para esquecer.

Cara D'Anjo/Susana


9 comentários:

Várias Paixões disse...

Eu assisti a essa noite de "mal ententidos" ou sei lá o que foi e realmente acho que de todas as partes houve sim muita falta de bom senso!!!!Enfim...Foi mesmo de lamentar!!!
Agora só tenho mesmo a dizer Viva Colares Viva o Zé Fernandes!!!E Parabéns ao Fernando Louro porque nunca esquecerei aquelas palavras escritas e ditas por ele mesmo!!!!Alías também vindo dele não esperava outra coisa...Meu Estimado Encenador!!!
Ana

isabel roma disse...

Estive ausente devido a vários problemas pessoais, mas estou de volta e atenta ao que se passa pela nossa terra. Entristeceu-me imenso saber que, essa tertúlia que deveria ser uma noite bastante agradável (por acaso não soube dela com antecedência), se transformou numa desilusão.
Pela experiência que tenho desse tipo de encontros, normalmente são coisas muito restritas, só para meia dúzia de pseudo-intelectuais.
É pena que o tema do poeta desta terra não seja aproveitado noutras ocasiões, para que os mais novos conheçam a vida e obra deste ilustre representante do nosso povo.

Anónimo disse...

Não vi anunciado em lado nenhum (nem aqui no blog) esta tertúlia. Será que era segredo?

Anónimo disse...

porque tam querias ir para la gozar era?anda mais informado

Anónimo disse...

Se a tal "Tertúlia" ocorreu a 17 de Maio, porquê só hoje é publicada a notícia no blog?
É de estranhar que não tenha sido publicitada antes neste blog. Como acontece com tantos outros acontecimentos que se passam na nossa terra, é anunciado antes que vai acontecer e relatado depois, como decorreu. Desta vez, falhou o habitual... Parece que há qualquer coisa mais, por detrás disto. Será que me engano ?
Um curioso

Anónimo disse...

Caro anómino, e será que alguem sabia????? Você que é o curioso é que devia saber...
Embora nada tenha a ver com o assunto, notícias como estas não têm "tempo".
Gostava era de saber mais, já que pelo que me dá a entender foi tudo muito secreto, e quem não gosta da minha terra não gosta de mim.
Zeca

Anónimo disse...

Ouvi dizer que tinha sido uma bronca e das antigas, até a A.Medina tinha medido as maõs pelos pés...

NS disse...

Eu era para ir. Não fui porque fui ao ensaio da Orquestra de Colares, e ainda bem, porque foi bem mais proveitoso.

"Não vi anunciado em lado nenhum (nem aqui no blog) esta tertúlia. Será que era segredo?"

"É de estranhar que não tenha sido publicitada antes neste blog. Como acontece com tantos outros acontecimentos que se passam na nossa terra"

Até parece que o Vitalino organizou um complot para que isto corresse mal. As pessoas têm as suas vidas e isto não é um jornal pago.

Pois acho que o curioso e a entidade anónima andam distraídos..

Eu vi o aviso do evento no Colares o Mar e a Serra, no Estupefacto, no Rio das Maçãs, na Alagamares, no Alvor de Sintra, no Sintra Vox e na página da Câmara...

Foi mesmo azar não o terem visto.

Anónimo disse...

Mas quem é que pensa que o Vitalino "DEVERIA" noticiar?
Alguem quiz guardar segredo, agora está muito em moda e não fez a sua obrigação (normalmente quem deve fazer não faz...agora) que era divulgar, que proveito a memória dum (José Fernandes) e a vivencia de outra (vila de Colares)têm em acções destas serem em circulo restrito? (só alguns promotores serão reconhecidos mais facilmente e aceites em circulos q querem aceder desde há anos)
Se houvesse mais respeito pelos outros e não se olhasse só para o nosso (deles e delas!) tudo iria melhor!

AP