2007/03/31

Homenagem a Alfredo Soares

Ontem, dia 30 de Março, reuniu-se um grupo de cerca de 200 pessoas, onde constaram familiares, amigos, ex-colegas e colaboradores, representantes das várias instituições da freguesia, Presidente da Junta de Colares e Presidentes de outras freguesias do concelho, Vereador da CMS, entre outros, para participar na homenagem à vida e obra de Alfredo Manuel da Silva Soares.
Das instituições por onde passou ao longo da sua vida destacam-se a Sociedade Recreativa e Musical de Almoçageme, os Bombeiros Voluntários de Almoçageme e a Junta de Freguesia de Colares.
Para além do jantar pudemos assistir a uma animada actuação da Orquestra Ligeira de Almoçageme, a uma projecção de fotografias dos momentos mais marcantes da vida do homenageado e aos habituais testemunhos de amigos e representantes de algumas das instituições presentes, onde foi anunciada a atribuição da medalha de grau ouro tanto dos Bombeiros de Almoçageme como a do Município de Sintra.
E porque as homenagens nem sempre devem ser póstumas, queremos aqui elogiar o trabalho da organização deste evento e felicitar, reconhecidamente, o homenageado por todo o seu empenho e dedicação na melhoria desta nossa freguesia.
Um bem-haja!

Susana e Cara D’Anjo

O Homenageado e a Sua Família
A Mesa de Honra Alguns colaboradores da J.F.Colares quando da sua presidência, também estiveram presentes
Contributo da S.R.M. Almoçageme

Um dos momentos altos da homenagem

Foram vários os ex-colegas que estiveram presentes

A J.F. São Martinho fez-se representar na pessoa do seu Presidente
Um exemplo de como se deve estar na vida e na politica

O Presidente da J.F.Colares e o Homenageado Alfredo Soares

15 comentários:

R.Martins disse...

Foi uma homenagem linda e merecida
bem hajam aos Promotores e muitas felicidades para o homenageado Alfredo Soares e sua Familia.
Continua Camarada Alfredo pois ainda tens muito para dar em prol da nossa Freguesia.
Um abraço.
R.M.

Anónimo disse...

Também lá estive e foi uma noite bem passada. Muita emoção.
Concordo que as homenagens não devem ser feitas só depois da pessoa morrer, é sempre bom ver o nosso trabalho e dedicação reconhecidos.
Parabéns ao homenageado.
Castro

Anónimo disse...

(?)Até pelos que sempre disseram mal da sua obra, foi agora homenageado (?)

AL

Anónimo disse...

Parabens ao homenageado, embora não seja da sua cor politica, tenho que afirmar que men tudo o que fez foi mau...Muitas das coisas que evoluiram ao longo destes 12 anos, foram da sua autoria.
Mas uma coisa eu tenho a certeza, è um Homem com um coração do tamanho do Mundo.
Parabéns Alfredo Soares, pelo que foste, pelo que és e pelo que serás.
Belchior

Anónimo disse...

Foi realmente uma homenagem justa e merecedora, parabens Sr.Alfredo Soares.
Zeca

Anónimo disse...

Assim como em tudo na vida, não podemos estar todos de acordo em relação a tudo.
Em relação a esta homenagem estou em desacordo com os restantes visitantes, pois se há populações que cresceram durante os varios mandatos deste Sr, outras há que ficaram em completo abandono e o pior ainda são as promessas feitas e nunca cumpridas, promessas assumidas no local e com os municipes e voltadas as costas ficam esquecidas e postas na gaveta para sempre.
É evidente que em tantos anos no "poder" da Junta de Freguesia, alguma coisa de boa deveria de ter acontecido, mas muitas vozes se continuarão a manifestar, embora nunca seja possivel agradar a Gregos e Troianos.
Mas mais em desacordo fico quando há um presidente que sai e deixou montes de promessas por cumprir durante anos e chega um novo e pega nessa papelada e começa a resolver as coisas com uma vontade enorme e com uma aproximação á população espectacular, o que mais prova a falta de vontade do executivo anterior.
Discordo com a homenagem, tambem, pois este Sr saiu da Junta porque o povo não votou nele e se não votou nele, mostrou na mesa de voto o seu desagrado pela sua obra ou pela falta dela.
Seria uma homenagem merecida SE o Sr se tivesse recusado a se recandidatar, no meu entender, e nao por ter sido corrido de lá para fora.
Este Sr foi INCAPAZ de defender os seus eleitores quando o PNSC nos roubou os direitos ou os poucos que tinhamos, quando foram ajustados os limites do parque, na ultima vez que tive o prazer de falar com ele e que denunciei como era possivel se estar a fazer uma construção enorme perto da praia da Ursa, depois da minha guerra e de toda a freguesia pelo direito á construção dentro duma localidade, este Sr respondeu-me "Essa guerra não é minha...." ora se esta guerra não é tambem do presidente da junta de freguesia alguma coisa vai mal, veja-se a luta desmedida que o presidente da junta de S. João das Lampas travou nessa altura pelos seus eleitores e se compare.
Quando se está muitos anos agarrado ao poder, criam-se maus habitos e interesses que depois são dificeis de contornar, espero que o mesmo não aconteça ao novo executivo que até hoje tem apresentado um trabalho irrepreensivel e que assim continue por muitos anos.
Não quero terminar sem prestar, tambem, a minha homenagem é pessoa que é o Sr Alfredo Soares, mas não ao ex presidente da junta nem á sua obra.
Cabo da Roca

Anónimo disse...

Ora até que enfim alguem botou a palavra no sitio certo e falou, possivelmente pela maioria dos habitantes desta freguesia!

AL

Anónimo disse...

Pela maioria não, pois na homenagem estavam bastantes pessoas.... porque será?

Anónimo disse...

Talvez alguns que andam em qualquer ocasião onde possam dar nas vistas.

Graça Pedroso disse...

Não sei se o autor do comentário assinado Cabo da Roca é natural da freguesia ou se, como tantos outros habitantes, por aqui fixou a sua residência, cativado pelas belezas e amenidades desta nossa terra. Num ou noutro caso, parece-me, por aquilo que li, ser uma pessoa pouco informada àcerca do homenageado e do que tem sido a sua prestação comunitária, ao restringir a sua apreciação à vertente autárquica da sua vida.
Muito antes de ser eleito Presidente da Junta de Freguesia, (em 1993, época em que o cargo de Presidente ainda era pago a feijões e, por essa razão, pouco aliciante) já Alfredo Soares privilegiava o trabalho voluntário e sem qualquer retribuição, em desfavor das suas horas de descanso e do conforto da companhia da família. Testemunhos de muitas horas de dedicação aos outros são as obras de grande vulto que deixou nos Bombeiros, na Sociedade de Almoçageme e a sua presença em variadas iniciativas em prol da comunidade, repartidas ao longo de muitos anos.
A importância e o valor das suas obras, felizmente, não passaram despercebidas ao executivo camarário, que de maneira insuspeita o nomeou Cidadão de Sintra, com a atribuição da medalha de 1º Grau Ouro do Concelho.
Como Presidente da Junta de Freguesia de Colares resta-me dizer-lhe, senhor Cabo da Roca, que, apesar de muito ter deixado por fazer - naturalmente - os seus mandatos foram dedicados à criação das infraestruturas básicas, das acessibilidades, das funcionalidades administrativas e do quadro de pessoal, informatização dos serviços, à toponímia, enfim à criação das condições indispensáveis para que hoje a Junta de Freguesia possa desempenhar bem melhor o seu papel.
Esta foi a razão que legitimou a sua recandidatura ao fim de doze anos, mas que o povo, democráticamente, rejeitou.
A homenagem que um grupo de amigos de vários quadrantes ideológicos decidiu prestar-lhe foi uma cerimónia simples, mas que reuniu muita gente grata, muitos autarcas de outras terras e de outras sensibilidades políticas, facto de que somente os homens sérios e de grande coração se podem orgulhar.
Graça Pedroso

Anónimo disse...

Respondendo á Senhora Graça, sou efectivamente da freguesia, nascido, criado, cá constituí familia, por cá moro e por cá tenciono continuar por muitos anos, assim a vida o permita. Mas aproveitando o facto de dizer que "por cá moro", moro cá sim senhora depois de travar uma luta, que ainda continua e onde no meu entender, acho que o ex-presidente da junta deveria ter tido um papel mais participativo e que não teve minimamente, daí dar o exemplo do presidente da junta de S joao das Lampas e de ter transcrito a resposta que mereci do ex-presidente da junta de Colares.
Fiz questão de homenagear a PESSOA do Sr Alfredo Soares, salientando que não lhe poderia prestar homenagem enquanto presidente que foi, da junta de freguesia, por não concordar com a obra dele,
é evidente que restringi a minha apreciação á vertente autarquica, pois foi nesse sentido que mais me tocou a falta de obra, é que como refere, é evidente que MUITO se deixou por fazer, pena tenho eu de viver num sitio onde o sr ex-presidente deixou TUDO por fazer.
Só para terminar e espero ter deixado bem claro o meu ponto de vista que em nada é contra o Sr Alfredo Soares e á sua obra e participação na sociedade enquanto cidadão, mas sim contra o ex-presidente da Junta, só de referir que, quando um executivo afirma não poder fazer a obra pelas mais variadas razões e nega ter permissão para as fazer ou eventualmente surgem as obras feitas 6 meses depois, a população acomoda-se a isso e acha que é normal, mas quando chega um novo executivo, recebe as pessoas com a maior das boas vontades, entende a gravidade da situação e em 3 dias a obra aparece realizada, surgem duas novas situações, PRIMEIRO- de louvar o empenho e a garra de quem chegou, em se aproximar da população e dos seus problemas com uma sensibilidade extraordinária, mas causando uma outra situação que é a SEGUNDA- mostra a falta de interesse reinante no anterior executivo em resolver problemas de certas localidades, aumentando assim o desrespeito pelo autarca.
Termino com pedido de desculpas por tão grande testamento, mas espero ter clarificado o meu ponto de vista e enviando os melhores cumprimentos á Senhora Graça e Senhor Alfredo.
Cabo da Roca

Anónimo disse...

Felizmente fechou-se um ciclo da presença deste senhor "na causa pública". Se foi bom gestor e se foi bom associativista, não foi bom autarca, portanto que fique quietinho no remanso do lar, e dê lugar a quem esteja realmente interessado em servir a população.

Anónimo disse...

Não posso compreender como é que ainda há pessoas que criticam o trabalho autarca do Sr. Alfredo. É preciso lembrar que ele esteve ^3 mandatos à frente dos destinos da junta. Então e não fez nada de bom?
Criticar é fácil. Experimentem fazer um exercício de memória e relembrar tudo que teve a sua participação na freguesia, naqueles anos todos.
Maria Benedita

Anónimo disse...

Não é o tempo de permanência mas sim a qualidade da obra que deve ser ponderado.
Na minha opinião, dita muitas vezes ao proprio, o que de bem não fez (para não dizer o que fez de mal!) sempre foi e será (para todos os homens publicos) o mais visivel.
Neste caso os três mandatos fizeram com este autarca (ex.) ficasse com a reforma que muitos portugueses não têm ao fim de quarenta anos de descontos e bom serviço prestado ao País!

AL

Anónimo disse...

Alto lá!
Por muitas divergências que possam existir com a pessoa em causa, é mentira que tenha ficado com uma reforma "milionária", pelo facto de ter sido autarca (presidente) durante três mandatos. O Alfredo Soares saíu da TAP, com rescisão de contrato por mútuo acordo, recebeu subsídio de desemprego até à altura que tinha direito, como qualquer cidadão que havia descontado 30 e tal anos, e quando acabou o subsídio de desemprego, reformou-se. Quando os Presidentes de Junta passaram a ter ordenado (sujeito a todos os descontos como qualquer outro empregado), deixando de ter aquilo a que se chamava "compensação mensal" (e que na altura andava na ordem dos 50 e tal contos), ele usufruiu desse ordenado até sair da Junta. Não está portanto correcto, ter sido o facto de ser autarca tantos anos, que lhe deram uma "reforma que muitos portugueses não têm ao fim de quarenta anos de descontos e bom serviço prestado ao País".
Com os anos de desconto que tinha de outros empregos antes da TAP, com os anos de TAP, e com os anos de desconto enquanto Presidente da Junta, ultrapassa certamente mais de 40 anos de descontos.
O seu a seu dono.
Não se deve falar com tanta convicção, quando não se sabe do que se está a falar.
AP