2008/12/16

Busto de José Fernandes

Finalmente foi feita a justa homenagem ao José Fernandes Badajoz.
No passado domingo, como já estava programado há muito tempo, foi inaugurado o Busto do José Fernandes (Poeta Cavador) no Largo Nossa Senhora das Dores.
Foram muitas as pessoas que estiveram presentes para prestar a merecida homenagem, aquele que durante muitos anos deliciou e encantou todos aqueles que o ouviram cantar.
José Fernandes, fica assim perpetuado com um belo busto da autoria de Carlos Viseu, junto à capelinha que ele tanto amava

video

4 comentários:

Anónimo disse...

Pergunto, a quem me possa responder, porque motivo só falam da população que amou o grande Poeta Cavador José Fernandes e não falam da familia? Pelas fotos que vejo apenas tiram fotografia ao filho e os restantes membros da familia que lá esteve, não serve para ser mencionado? Eu tenho pena que só falem dele como o Poeta, mas antes de ele ser poeta, foi marido (que sempre amou a esposa), pai e avô. Falem também um pouco disso!!!
É bom recordar todos os que o rodeiaram, familia, amigos e conhecidos.
Um Admirador contínuo.

Anónimo disse...

O Caro anónimo poderá ter razão, mas eu só lá vi um filho e uma neta do Zé Fernandes. Além do mais, cada um fala daquilo que quer e sabe,pode não querer falar do tio primo ou até do piriquito que a mais não é obrigado.
Zeca, admirador de sempre...

Anónimo disse...

Uma vez que já foi feita a homenagem que o povo lhe faltava fazer para quê tantas guerras.
Quando vem falar que não falaram na familia deixou a pergunta será que ele foi amado pela família até aos seus ultimos dias? Penso que não. Este homem rude e que não sabe nada como ele cantava no seu cavador não merecia acabar os eus dias num lar na varzea de colares.
Como disse no inicio não vale a pena guerras mas isto foi um desabafo que depois de ler os comentários não podia deixar de o fazer.
Mucifalense

Anónimo disse...

Eu acho que o facto de ter acabado os seus dias num lar na Varzea de Colares, não quer dizer nada, pois temos lá muitos "vélhinhos" muito amados pelas suas familias:
E sem querer entrar em guerras penso que embora nos pese muito os desamores a que alguem é votado, só à familia diz respeito a forma como se envolve com os seus valores.
Aos outros compete, ser amigo e não se aproveitar após a morte, para fazer nome.