2006/12/19

Atropelamento Grave com Fuga na Azóia

Porque achamos que devemos denunciar tudo aquilo que vai bem ou mal na nossa Freguesia, publicamos aqui uma notícia que nos foi enviada por um nosso visitante.

Deu-se um atropelamento com fuga mesmo no centro da Azóia.

"Cruzam-se duas senhoras na berma e param por momentos a conversar, quando surge uma moto que, segundo relatos, viria em cavalinho e abalroou uma das senhoras projectando-a a vários metros e provocando escoriações múltiplas, traumatismo craneano muito grave, hemorragias internas obrigando a cirurgia que lhe retirou o baço, perna partida e coloca-se em fuga logo de seguida. Por aqui já se terá noção da velocidade a que circulava este individuo e se circula dentro desta povoação ao Domingo, com total passividade das autoridades que têm perfeito conhecimento da situação. Basta sair de casa ao Domingo e deslocarmo-nos a Cascais, para vermos o “espectáculo” que ali se realiza todas as semanas colocando em perigo, não só quem o faz mas quem por ali se vê obrigado a circular. Os acidentes são por demais frequentes, muitos até mortais, basta pedir um registo nos B.V. Almoçageme ou Colares ou de Alcabideche para se perceber da quantidade de vezes que aos domingos são chamados para aquele local para prestar socorro a quem ali andava a fazer corridas e caiu. Peça-se às autoridades relatórios da quantidade de motas que são ali apreendidas por falta de documentação, falta de seguro, condutores sem carta, motas roubadas, dando assim uma ideia do que temos nas nossas estradas e do que circula todas as semanas nesta estrada em concreto, apanha-se de tudo cada vez que as autoridades decidem aparecer e fazer operações STOP, pena é que só apareçam uma vez por ano. É uma vergonha que ninguém se interesse em pôr fim a isto, isto acontece com total conhecimento de TODAS as autoridades, é uma pena que deixem estragar as nossas estradas com tamanha vergonha, durante a semana, quando eu e muitos andam a trabalhar, lá vêm eles mandar-nos parar e fazer controlo de velocidade na curva onde só se pode circular a 30km/h, mas aos Domingos ninguém os vê".

14 comentários:

Anónimo disse...

Quanto às autoridades, se alguém os contactar para por exemplo orientarem uma procissão, eles dizem logo que sim, e porque será?
Neste caso, se se deslocarem à referida zona, o que lucram?

_Corgan_ disse...

Foi grave o que aconteceu e não foi por falta de controlo policial na zona indicada.É de realçar o facto que as autoridades policiais da zona detiveram o individuo que atropelou a senhora e irá ser presente a tribunal. A presente situação ja se arrasta a largos anos, e é de conhecimento geral, mas vamos por os pontos nos "is", e faço a seguinte pergunta:Quantos motards se deslocam em grupo para o Cabo da Roca aos domingos? a que velocidade se deslocam estas viaturas? quais os meios disponiveis nos postos territoriais para control da velocidade destas motas?qual o efectivo dos postos policiais nas redondezas?; alguem me sabe responder a estas poucas no meio de muitas que se poderiam colocar em relação a esta situação? Não é por falta de vontade das autoridades que não se realiza outro tipo de prevenções...digo eu...mas quem sou eu...?
Adoro motas, é um facto, mas não posso passar esta opurtunidade para desta maneira insultar todos os que se dizem "Motards" e que fazem todas aquelas manobras perigosas naquelas estradas, pondo em risco a vida de pessoas inocentes, como aquela senhora de 40 e poucos anos que numa tarde de Domingo sem nunca o prever, lhe iria mudar a vida...isto tudo porque um anormal e digo isto para não lhe chamar outra coisa, a atropelou e ainda se ausentou do local sem prestar auxilio á vitima.
Deixo aqui um apelo áqueles que gostam de andar de mota e de se reunir semanalmente naquele local, para que sejam os primeiros a denunciar qualquer tipo de irregularidade nas estradas ás autoridades...
com satisfação e abraço me despeço de todos....

António disse...

kuanto a isso eu não posso argumentar visto ter pedido elementos policiais para a procição do bairro do totobola no mucifal...tiveram presentes e não cobraram nada.....

Anónimo disse...

Sr. Vitalino:
Agora que estamos em época natalícia e por tradição se oferecem prendas, porque não inicia um peditório para oferta de dicionários a alguns dos visitantes do blog ? É demais! Assim se vê como está a ser tratada a língua portuguesa.

isabel roma disse...

Está tudo muito bem, mas o Bairro do Totobola não é no Mucifal, nem sequer pertence à freguesia de Colares, apesar de pertencer à área da GNR de Colares.

Anónimo disse...

bom dia,
agradeço ao Sr Vitalino a publicação/denuncia de tal situação que nos envergonha a todos.
O Sr Corgan, em cima fala de que o que aconteceu "não foi por falta de controlo policial na zona", discordo pois se houvesse controlo policial na zona a velocidade nunca é esta e a quantidade de motas a circular nem seria metade, digo aqui que se houver um carro da policia na estrada Malveira - Cabo da Roca, centenas de motas já não passam da Malveira para cima e tudo isto é facilimo de comprovar, basta estarmos no entroncamento de quem vem do Guincho e vemos logo a troca de informação entre as motas e eles a voltarem para trás.
Não se pode discutir que as autoridades não actuam pois não são pagas para isso, é pior a emenda qeu o soneto, isso torna a situação ainda mais vergonhosa.
Termino informando que, sim, o individuo foi descoberto por populares que percorreram os possiveis locais que poderião ter servido de "esconderijo" caso ele ainda estivesse na area e o encontraram e chamaram as autoridades.
Ele negou sempre até ao ultimo minuto que tinha sido ele, sempre disse que desconhecia a mota que estava ao lado dele e que não sabia de atropelamento nenhum, juroupela mãe dele e disse que estava ali porque se tinha chateado com a namorada e estava a rejar as ideias, até ser encontrada a mochila no meio das silvas, com a identificação dele e o capacete, desconhecendo neste momento se por ventura algum momento terá permanecido detido ou não, mas conhecendo as nossas leis decerto já andará por ai numa outra mota tambem roubada, pois esta moto não teria uma unica peça original, era aparentemente uma DT 50cc mas motor de 125cc e muitas outras peças tambem de 125cc, enfim peças duns e doutros.
Isto não é caso isolado, há 3 anos uma outra mota embateu num outro Sr da Azoia que seguia numa Vespa e o condutor da mota e os amigos quando pararam ajudaram a levantar a Vespa e de seguida fugiram tambem, neste caso condutores de motas de elevada cilindrada.
"Casos de policia" são comuns aos Domingos tendo como protagonistas sempre os mesmos, mas ao Domingo tudo se perdoa, isto é a Vergonhosa Republica das Bananas.

Cabo da Roca

Anónimo disse...

POrque razão há-de ser o Sr Vitalino a comprar os dicionários, ou iniciar um peditório?

Porque não indicam aos interessados a necessidade de serem eles mesmo a comprá-los?

Tem de ser tudo o Sr Vitalino?

BOAS FESTAS E FELIZ ANO NOVO.

Vitor Matos disse...

Boa tarde

Concordo plenamente com tudo o que atrás foi dito e corroboro inteiramente, porque a verdade é que em dias como o de domingo, em que convida ao passeio somos solicitados frequentemente para prestar socorro a situações destas, e este infelismente não foi tão diferente, até porque mais uma vez fazia parte das equipas de socorro que estiveram neste incidente a prestar o socorro.
À vitima em questão e familiares, só posso desejar as rápidas melhoras e recuperação e naquilo que puder ajudar, disponham.

Anónimo disse...

Um bem haja a quem oferece da sua ajuda, mas nestes momentos dificeis nem saberemos da melhor forma de ajudar, restará concerteza esperar que esta nos seja pedida pois pouco mais há a fazer do que esperar as melhoras da Sra e que tudo corra bem e que as sequelas sejam as menores, pois de quem a atropelou pouco se pode esperar, nao tem carta, não tem seguro, mota não tem documentos, foi ouvido em tribunal e posto em liberdade, enfim, quem vai agora pagar tudo isto??
E andamos nós na rua, com impostos em dia, tudo legal e vemos os nossos planos e vidas alteradas por causa de gente desta que deixa uma familia destroçada e com um Natal estragado, privando o marido e os filhos de conviverem com a mãe.

Bom Natal a todos

Cabo da Roca

isabel roma disse...

Concordo plenamente com "Cabo da Roca", e quanto à actuação das autoridades devo dizer que não é possível haver 1 polícia para cada cidadão e cabe a cada um de nós assumirmos o papel de responsabilidade pelos nossos actos, já que vivemos em sociedade.

Anónimo disse...

Pois, mas depois vem a justiça e solta o prevaricador, antes que o diabo esfregue um olho.
Castro

Anónimo disse...

E também o que fazer às motoquatro que nos fins de semana fazem um barulhão nas estradas nacionais??? A GNR não "ouve" isso? Ou só está atenta ao encerramento dos bares aos fds?

Anónimo disse...

A ideia de um passeio seguido de uma concentração de motos, aos Domingos, no Cabo de Roca teve na sua origem uma bem intencionada acção de ocupar o tempo de lazer dos que gostam de andar de moto civilizadamente numa zona de grande beleza natural.
Infelizmente, nem sempre a concretização de uma acção corresponde ao desígnio inicial dos seus impulsionadores.
Com efeito, progressivamente, de ano para ano, o numero de motards imbuídos do espírito dos percusores da ideia têm vindo a diminuir (a ponto de alguns já dizerem que o Domingo no Cabo da Roca é para esquecer e a vir é nos outros dias) e tem vindo a aumentar os que, ou vêm ao Cabo da Roca para realizarem corridas de moto sem qualquer respeito (já não digo pela lei, porque andar a menos de 90 na estrada ou a menos de 50 nas povoações é pura utopia, mas pelos outros veículos ou transeuntes)e os que comportando-se como estes, vêm em motos roubadas, artilhadas ilegalmente, sem seguro, sem documentos e muitas vezes sem terem atingido a idade que a lei determina como necessária para a sua condução.
De notar que estes não só circulam na estrada para o Cabo da Roca como o fazem nas ruas interiores da povoação da Azoia.
Numa palavra, introduziram-se no movimento um numero significativo de prevaricadores e de marginais a que urge pôr cobro.
A tarefa das Autoridades não sendo fácil, até porque os mesmos actuam em rede (quando as Autoridades estão a actuar,postos de vigia -motards de telemóvel- estão estratégicamente colocados ou na saída da autoestrda de Cascais, ou na Malveira, ou em Colares, tem necessáriamente de passar a ser mais consequente. E para isso é necessário que quem de direito (Ministro da AI)CONSIDERE QUE URGE NUM DOS PRINCIPAIS DESTINOS TURÍSTICOS DA EUROPA REPÔR NÃO SÓ A LEGALIDADE COMO A IMAGEM DE UM PORTUGAL CÍVICO.
CASO ISSO NÃO ACONTEÇA, IREMOS TODOS CONTINUAR A PAGAR A FACTURA DE UMA MINORIA TOTALMENTE DESRESPEITADORA DOS DIREITOS DA MAIORIA.
COMO SUBVERSÃO SISTEMÁTICA DO PAÍS DESENVOLVIDO E DEMOCRÁTICO QUE QUEREMOS CONSTRUIR, NÃO PODE HAVER EXEMPLO MAIS ACABADO. HBR

Anónimo disse...

De salientar tambem que já denunciei este caso de puros "street racers" a todas as estações de televisão e nenhuma se interessou numa reportagem com este caso que ocorre em plena luz do dia.
Acho que só poderá ter um fim quando se fizer um abaixo assinado ou com cartas para o Ministério da Administração Interna.
Concordo perfeitamente com o "HBR", pois isto de passeio já não tem nada, isto é um verdadeiro caso de policia.