2006/09/27

Assaltante detido

(notícia do jornal Correio da Manhã de 27/09/2006)
Uma das principais testemunhas do processo Casa Pia, conhecida pelo nome fictício de João A., foi detida na última segunda-feira pela GNR, em flagrante, num assalto a um hotel na zona de Colares. Um cúmplice de 27 anos foi identificado e também constituído arguido.
João A., de 24 anos, foi a Tribunal e está em liberdade, é suspeito de, entre Julho e Setembro, ter assaltado mais de 14 casas, na sua maioria residências de veraneio, onde praticou pequenos furtos e aproveitou para se alimentar e tomar banho.Na altura da detenção, na posse de João A. foi encontrado o seu BI, grosseiramente falsificado com uma fotografia de outro homem. Os investigadores vieram a apurar que o documento se destinava a ser vendido a um brasileiro, o homem cuja foto já estava colada no BI.O detido terá confessado grande parte dos assaltos, bem como ser prática corrente vender bilhetes de identidade seus, falsificados, a imigrantes ilegais. Em Julho João A. já fora detido pelas autoridades por crimes da mesma natureza: introdução em casas de veraneio, que a maior parte do ano estão fechadas, prática de furtos, além de consumir alimentos aí guardados e usar as instalações para higiene pessoal e por vezes para pernoita. Depois de ter sido presente a Tribunal e o juiz ter determinado que aguardasse julgamento em liberdade, João A. voltou às suas velhas práticas e, na passada segunda-feira, foi detido no interior de um quarto do Hotel Miramonte, na zona de Colares, e para o qual já trabalhara, onde se introduzira por uma janela. Moedas e notas já fora de circulação, carrinhos em miniatura, frascos de perfume, um machado, uma navalha e um telefone sem fios foram alguns dos objectos roubados apreendidos dentro de um saco, no meio do mato, onde os dois assaltantes o tinham escondido.Depois de ser ouvido por um juiz do Tribunal de Sintra foi-lhe aplicada a medida de apresentações três vezes por semana no posto policial da área de residência.

3 comentários:

Isabel Roma disse...

Havendo já reincidência criminal, não seria o caso de aplicar uma medida de coerção mais severa? Será por certo, por estas e outras, que muitas vezes a polícia se encontra desmotivada.

Taborda disse...

É ESTA A JUSTIÇA QUE TEMOS???
È reincidente e é esta a medida de coação a que fica sujeito???
Apresentação 3 vezes por semana no posto policial?
Que raio de justiça!
O homem não tem nada que ir ao posto!
A policia é que devia ir a casa dele para o gajo não se cansar!
No fundo ele é um heroi para a nossa juventude!
Goza com a justiça e sai impune!
Boa João A! E não te esqueças...quando a coisa não permitir mais escapadelas e tiveres mesmo de ir a tribunal, não te esqueças de afirmar que assaltas casas devido á maneira como foste tratado pelos Pedrosos.
Diz ao juiz que ficaste traumatizado e limpa uma lagrima ao canto do olho que resulta sempre.
DEpois podes voltar aos assaltos.

Anónimo disse...

como a Justiça Portuguesa e branda!!talves se fosse a casa do Sr. Dr. juiz que fosse assaltada, não tivesse tomada essas medidas..